Adicionar aos favoritos
Adicione aos Favoritos Adicione aos Favoritos
Quinta-feira, 22 de Julho de 2010

O Governo quer privatizar um conjunto de empresas públicas de valor estratégico para a economia nacional. Para denunciar esta situação, utentes e sindicatos vão realizar, hoje, às 18.30 horas, no Terreiro do Paço, em Lisboa, um cordão humano contra este ataque aos serviços públicos.

Neste grupo de empresas estão incluídos os CTT - Correios de Portugal, herdeiros de quase 500 anos de história de prestação de bons serviços postais aos portugueses, com uma qualidade reconhecida quer a nível nacional, quer internacional.

«Apesar da má administração do serviço público de correios levada a cabo pelos últimos conselhos de administração dos CTT, compostos por gestores públicos nomeados pelos sucessivos governos, que deterioraram e continuam a deteriorar a qualidade do serviço prestado às populações em favor do lucro, ainda assim o Serviço Público Postal prestado pelos CTT, prestado pelo Estado, continua a ser o garante do acesso de todos os cidadãos, em igualdade e a preços acessíveis, à comunicação escrita», assegura o texto de uma petição, a circular por todo o País, que já recolheu mais de dez mil assinaturas, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT).

O SNTCT, que promove a acção de protesto de hoje, juntamente com o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos e as Uniões de Sindicatos de Lisboa e de Setúbal, recorda ainda, no documento, que «os exemplos de anteriores privatizações de serviços públicos demonstram à evidência que aqueles que compraram apenas querem deles retirar o máximo de lucro em desfavor da prestação do serviço público».

Desta forma, o sindicato reclama da Assembleia da República que os CTT- Correios de Portugal, concessionários do Serviço Público Postal, «não possam ser alienados, no todo ou em parte, do sector empresarial do Estado e se mantenham com cem por cento de capital estatal», que «continuem obrigados a prestar um Serviço Público Postal de qualidade, a preços acessíveis e controlados» e que «cumpram a sua obrigação de manutenção e melhoria da Rede Pública Postal e de correcta guarda do património físico e de imagem que lhe estão confiados».

Exige-se, de igual forma, que se pare com o encerramento de Estações de Correios e que se impeça o dumping social e laboral, que se tem vindo a fazer, e que «apenas possam vir a recorrer a trabalhadores do seu quadro de pessoal para a execução de todas as tarefas conexas à prestação do Serviço Público Postal.



publicado por Carteiro às 10:17 | link do post | comentar

mais sobre mim
Pesquisar
Pesquisa personalizada
Via CTT

Visita
arquivos

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

links
posts recentes

CTT ficam com o serviço p...

CTT gastam 10,5 milhões c...

CTT é a empresa pública c...

Paredes de Coura: Correio...

Crise fecha mais um posto...

CORREIO: Sindicato acusa ...

OS ABUSOS QUE VÃO PAIRAND...

Comité de Estratégia dos ...

Correios: CTT encerraram ...

Louçã sai em defesa de CT...

Estão on-line
Contador
contador de acessos grátis
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


comentários recentes
Dirija-se ao CDP ou Estação de Correios mais proxi...
Boa tarde,Antes de mais peço desculpa por usar est...
Isto ainda não é nada, muita mais coisa virá!! Pre...
Através dos posts que eu tenho lido aqui pelo teu ...
Estou farto de perder dinheiro com os CTT. Mando v...
Finalmente os Boys estão a ser descobertos!!!Isto ...
A JUnta de Freguesia de Afife é uma vergonha , and...
Já estão a preparar a privatização com estes lucro...
certinho
Pois é nao só os carteiros se queixam , mas tambem...
O Carteiro

blogs SAPO
subscrever feeds